00:00
21° | Poucas Nuvens

Férias: decida o melhor para seu pet

(Foto: Divulgação)

Publicado em 19/06/2017

As férias de julho se aproximam e você está em dúvida se leva ou não seu animalzinho na viagem? Confira as dicas:

Levar na viagem: será bacana se o destino aceitar bichos de estimação e o animal for sociável e adaptável a novos ambientes. É necessário pensar na logística e garantir um transporte adequado e seguro, em caixas apropriadas, levar os pertences do animal, como a cama, comida, além de alguns brinquedos, para que ele não estranhe tanto a mudança de ambiente. É preciso estar com as vacinas em dia e garantir que os animais estejam devidamente vacinados, vermifugados e com anti-pulgas e carrapatos.

Deixar em casa: se a viagem for de poucos dias e se você tiver alguém de sua confiança e familiar ao animal e que possa visitar diariamente a residência, é uma opção interessante, dependendo do temperamento do pet, vários que não costumam sair de casa podem ficar confortáveis dessa maneira, principalmente os gatos, que são naturalmente resistentes a alterações na rotina. Lembrando que a visita diária para ambos é indispensável para garantir os cuidados com alimentação, higiene e passeio (no caso dos cães), atenção e carinho. Ter câmeras de monitoramente nos cômodos da casa é um ótimo investimento para acompanhar os cuidados com os pets enquanto você está longe.

Hotel para pets: ideal para animais sociáveis, que aceitam mudanças de ambiente, mas não podem ser levados na viagem. Peça recomendação de amigos ou parentes que já tenham deixado o animal de estimação durante viagens e confira de perto as condições do hotel, pois essa é uma escolha criteriosa. Os locais devem exigir se os pets foram desparasitados e vacinados por veterinários, além de, preferencialmente castrados, pois assim poderão ter socialização com outros animais. Cada hotel tem suas próprias regras, que devem ser explicadas no check in. A clínica Santo Chico em Jurerê oferece serviço de hospedagem para os pets, com amplo espaço de convivência para os cães. 

Alimentação: mantenha a dieta habitual do animal durante as férias, pois mudanças alimentares requerem troca gradual e exigem em média cinco dias. Portanto, devem ser feitas antes ou após as férias.

 

 


Sobre o autor

Marcelo Puls da Silveira

Marcelo é veterinário da clínica Santo Chico


Ver outros artigos escritos?