00:00
21° | Nublado

O UNIVERSO DE ENRICO
Menino de 8 anos aprende com os esportes regras para sua vida

Foto: Gabriela Morateli Giordani

Publicado em 18/09/2015

“A primeira vez que chutei alguma coisa foi uma cebola, aos 11 meses de vida, na casa de minha avó”, conta Enrico, que completa 9 anos no mês que vem. Esse foi literalmente o pontapé inicial para o garoto desenvolver o gosto pelos esportes, e o futebol, como já se previa, é o preferido.

Quase no final do terceiro ano no colégio, Enrico garante que suas notas são boas: “a menor é 9”, lembra ele. A matéria preferida é Geografia, pois gosta de aprender sobre a cultura dos países. Com os estudos em dia, sobra tempo para as atividades e o lazer. Com os colegas de turma ele troca passes na educação física e nos intervalos das aulas. “Ali é só pra brincar”, diz. Mas fora dessa brincadeira, ele se prepara para jogar em alguns campeonatos estudantis em outras cidades do Estado.

Aqui em Florianópolis, ele é torcedor do Figueirense, assim como o pai, Rafael, seu companheiro em dias de jogos. Mas existe também uma paixão pelo carioca Flamengo. Nas últimas férias escolares, em julho deste ano, ele foi com a família conhecer o Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), local que sediará em 2016 o futebol e as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos. Poder jogar no mesmo gramado que grandes jogadores, segundo Enrico, “foi um desejo realizado”.

Disciplina para uma vida saudável

Para um bom jogador, é necessária muita disciplina. E isso é o que não falta na casa de Enrico. Segundo a mãe, a psicóloga Daniella de Oliveira Pereira, o garoto, e sua irmã Betina, de 5 anos, dormem por volta das 21 horas, horário ideal para se recuperarem bem para as atividades do dia seguinte. “A criança precisa dormir cedo, pois produz durante o dia e não à noite”, lembra Daniella.

E para o dia render, uma alimentação balanceada. Enrico prefere misto quente a salgadinhos, sucos naturais a refrigerantes, frutas a doces, inclusive no lanche da escola, além de consumir regularmente legumes, verduras, carne, arroz e feijão. Este último ele não gosta muito, mas tem um segredo: “misturo com farofa pra ficar mais apetitoso”, conta.

Menino pacífico

Enrico é avesso às brigas, principalmente entre irmãos e amigos. Conta que protege a irmã em vez de brigar com ela. Por esse motivo, não gosta de esportes violentos como o Mixed Martial Arts (MMA).  Ele é da paz; prefere, além do futebol, basquete, handebol, tênis, vôlei, natação e ginástica artística e, de tanto assistir aos canais de esportes na televisão, aprende muitas regras de cada modalidade. Até mesmo no arco e flecha ele mostra habilidade. E conta que o que mais admira no universo esportivo são as histórias de superação. “Pessoas que não tinham condições físicas ou financeiras sendo vencedoras”, define.

Gabriela Morateli Giordani