00:00
21° | Nublado

Releitura de um clássico
Com um estilo mais contemporâneo, o capitonê se torna hit na decoração dos quartinhos de bebê

Projeto do escritório Maraú Design Studio, o quartinho ganhou um charme extra com aplicação do capitonê tanto na cabeceira quanto no berço do bebê. (Fotos: Gustavo Xavier)

Publicado em 27/10/2017

Em alta na decoração nas décadas de 1950 e 1960, o capitonê, de origem inglesa, fez muito sucesso como revestimento de sofás e, hoje, está de volta ao cenário do décor com uma nova roupagem. O seu estilo clássico permanece, porém, as texturas são as mais diversas possíveis e, ainda, trazem consigo uma variedade de cores que podem ser o destaque do projeto.

De acordo com as designers de interiores Linda Martins e Cris Araújo, proprietárias do Maraú Design Studio, a volta do capitonê tem tudo a ver com os novos estilos de decoração dos quartos de bebê. “Além da beleza e da sofisticação que o capitonê carrega, o isolamento térmico e acústico que ele confere, quando aplicado em cabeceiras, tem sido fundamental na escolha para decorar os quartos de bebê”, explicam.

De acordo com a arquiteta Renata Gomes, outro ponto importante do capitonê em quartos infantis, principalmente quando usado no berço, é a sensação de acolhimento que ele traz. “Ele protege o bebê, impedindo que ele bata a cabecinha na madeira do berço e ainda traz o aconchego, deixando o espaço mais fechadinho, como colo de mãe”, ressalta.

O uso do capitonê nos dias de hoje é uma releitura do modelo antigo, de uma forma mais moderna, que traz uma variedade de texturas e formas bem diferentes das usadas em outras épocas.  “Anteriormente era usado somente em sofás. Hoje, além de aparecer em outros móveis e até em paredes, o capitonê surge suas diversas composições. Ele é utilizado em formatos de losango, quadrado, mais alongado, com variações de materiais como veludo e couro, por exemplo”, descreve Renata Gomes.

Segundo Linda Martins e Cris Araújo, o capitonê é democrático e, apesar de seu estilo luxuoso e clássico, ele se encaixa bem em diversos perfis de decoração. “Apesar de ser utilizado em ambientes mais românticos com móveis mais desenhados e rebuscados, é possível mesclar as novas gerações de estilos contemporâneo e montessoriano, que tem sido muito solicitado ultimamente”, destacam as designers, que costumam utilizá-lo em tons mais claros e suaves para deixar o ambiente mais tranquilo para o bebê.

Mas, apesar disso, há também a possibilidade de usá-lo com cores um pouco mais marcantes, que dão mais destaque ao revestimento, deixando-o como o detalhe mais imponente da decoração. “As pessoas costumam optar pelo tom neutro para combinar com o restante da decoração do quartinho e, também, porque assim não há necessidade de ficar trocando o revestimento”, comenta Renata Gomes, que faz um alerta para quem também quer destacar o capitonê por meio da cor. “Temos que deixar o ambiente o mais clean possível, com um mobiliário de linha mais reta, pois aí é possível você mesclar a sutileza dos demais componentes com o estilo mais marcante, clássico e trabalhado do capitonê”, encerra.

 

Da Redação